Páginas

16.3.14


De um dia para o outro disseste que não querias compromissos, que preferias estar só, comigo, e com outros, sem mais ninguém. Que preferias não pensar no futuro e não falar do passado, mas então eu digo : tu não és pessoa. Não és nenhuma pessoa. Não és alguma pessoa. És só pessoa, e acabas entre os teus pés e o teu chapéu, e caso não tenhas  um chapéu, então és ainda menos pessoa, és um pouco menos do que Pessoa, mas não chegas para ser mais do que pessoa, muito menos para ser um Deus. Contudo, não queiras ser Deus. De qualquer forma, também não te podes dar a esse horrível luxo. O de nãoser o Diabo.



2 comments:

sofia said...

é tão bom (ou, vendo melhor, mau. não sei bem) ler coisas que nos lêem

Inês Soares said...

Não precisa ser bom nem mau. Se for alguma coisa no meio já é suficiente :)