Páginas

2.6.12

Preferia não ter de te encarregar desta responsabilidade, mas a realidade é que a mereces, não porque magoaste alguém, nem porque magoaste ninguém. 
A verdade é que permaneceste imóvel, como um móvel dessa casa mobilada. Sei que achas que isto são tudo metáforas, mas a casa estava de facto mobilada e o único imóvel eras tu, de resto tudo estava a morrer, ou a viver talvez ambas. Acabam as duas em tragédia de qualquer das formas.
Preferia que não tivesses esta responsabilidade, mas a verdade é que te amo, e a outra verdade é não me costumo vender ao amor porque as acções estão demasiado altas.
És responsável pelas peças mais frágeis da casa.
É por isso que não te mexes. 
Para não as partir.


2 comments:

Luís Freitas said...

Nenhum homem deve ser responsabilizado por peças frágeis, normalmente partimos a louça toda xD

Inês Soares said...

Pois eu sei, é por isso que este Homem não se mexe, porque já sabe que se mexer vai partir tudo :D ás vezes tenho pena dele.