Páginas

4.6.12





Espero que te lembres
onde íamos ao jantar
tu levavas-me do frio
E eu fazia-te sonhar.

Espero que te lembres
da magia da tua boca
a mesma que eu fazia
e mesmo assim achava pouca.

Espero que te lembres
Das mesas e das cadeiras
Não pagam tudo o que fizeste
Nem deixam pessoas inteiras
Mas até que são importantes
porque estão presas perto do chão
No fundo são todas sólidas
Mas não te aproximam da solidão.

No comments: