Páginas

17.4.12

Somos muito, mas em pouco. 
Somo muito felizes, mas poucas vezes. Somos muito tristes, mas somos tristes poucas vezes. Somos muito bons contadores de histórias, mas quando crescemos as histórias já são poucas.
Devíamos poder ser feios de manhã e bonitos á tarde ou então devíamos poder ser malcriados de dia e simpáticos á noite. Até podemos. Mas se somos muito, somos muito em pouco.

Gostava de te pedir para me arranjares a janela, ela não fecha e está a entrar vento e eu até nem me importo que ele entre mas posso constipar-me e se ficar muito doente já não posso ser uma boa contadora de histórias de dia, talvez de noite, mas de dia soa mal.

1 comment:

Luís Freitas said...

Escreves muito em tão pouco ;)